VALÉRIA MONTEIRO, BOLSONARO SE BENEFICIA DE UM POVO AMARGURADO

VALÉRIA MONTEIRO, BOLSONARO SE BENEFICIA DE UM POVO AMARGURADO

Primeira jornalista a apresentar o Jornal Nacional, ela aguarda o seu partido, o PMN, lançá-la como candidata ao Palácio do Planalto Há mais de duas décadas longe dos holofotes da TV Globo, onde foi

Leia tudo

Primeira jornalista a apresentar o Jornal Nacional, ela aguarda o seu partido, o PMN, lançá-la como candidata ao Palácio do Planalto
Há mais de duas décadas longe dos holofotes da TV Globo, onde foi a primeira mulher a apresentar o Jornal Nacional, em 1992, Valéria Monteiro, 53 anos, não esconde que a sua vida está bem diferente hoje. A profissional independente que posou para um ensaio sensual da Playboy, em 1987, passa, agora, por um perrengue financeiro sem precedentes. É sustentada pela filha Vitória, fruto da relação com o ex-diretor da emissora da família Marinho, Paulo Ubiratan, morto em 1998 em decorrência de um infarto.

Mas é dessa situação que ela tira forças e determinação para tentar chegar ao seu objetivo: comandar o Palácio do Planalto. Porém, antes de se lançar à disputa pela preferência dos milhões de eleitores, ela precisa conquistar a confiança da legenda à qual se filiou em janeiro deste ano, o Partido da Mobilização Nacional (PMN).

MAIS SOBRE O ASSUNTO
Alvaro Dias: “Minha candidatura ao Palácio do Planalto é irreversível”
Ciro Gomes: “Não tenho nenhuma ilusão de que um dia o PT me apoiará”
Mesmo sem ainda ter sinal verde da sigla, Valéria Monteiro colocou o seu projeto eleitoral na estrada. Literalmente. Apoiada pela filha, ela vem percorrendo o país em seu próprio carro, um Kia 2011, para apresentar suas propostas.
A chefe da “Caravana da Coragem”, como batizou as suas viagens, não sabe como vai pagar a fatura do cartão de crédito neste mês. Entretanto, tem na ponta da língua o que acredita ser o seu diferencial: “Eu sou a anticandidata. Os políticos falam o que eles querem, prometem, uma mentira deslavada. Acham que podem repeti-las até que se tornem verdades. Só que as pessoas estão desacreditadas e eu não quero qualquer relação com essa postura”.

E embora não tenha sido alçada sequer à condição de candidata à Presidência da República, já mira a metralhadora giratória para um de seus adversários: “Bolsonaro se beneficia de um povo amargurado”.

Na sua passagem por Brasília, a jornalista postulante à política visitou o Metrópoles e falou sobre suas pretensões para as eleições de 2018.