Os polvos vieram do espaço em ovos congelados há milhões de anos, dizem cientistas.

Os polvos vieram do espaço em ovos congelados há milhões de anos, dizem cientistas.

Os polvos são ‘extraterrestres’ que evoluíram em outro planeta antes de chegarem à Terra, há centenas de milhões de anos, como ovos ‘criopreservados’ através de um processo conhecido como panspermia,

Leia tudo

Os polvos são ‘extraterrestres’ que evoluíram em outro planeta antes de chegarem à Terra, há centenas de milhões de anos, como ovos ‘criopreservados’ através de um processo conhecido como panspermia, sugeriu uma nova pesquisa radical.

As alegações extraordinárias foram feitas em um relatório intitulado “Cause of Cambrian Explosion – Terrestrial or Cosmic?” que foi a co-autoria de um grupo de 33 cientistas e publicado no periódico Progress in Biophysics and Molecular Biology.

O documento sugere que a explicação para o repentino florescimento da vida durante a era cambriana – muitas vezes referida como Explosão Cambriana – está nas estrelas, como resultado da Terra ser bombardeada por nuvens de moléculas orgânicas. Mas os cientistas fazem uma afirmação ainda mais extraordinária sobre os polvos, que parecem ter evoluído na Terra muito rapidamente, algo como 270 milhões de anos atrás, 250 milhões de anos após a explosão cambriana.



O artigo declara:

O genoma do polvo mostra um incrível nível de complexidade com 33.000 genes codificadores de proteínas mais do que está presente no Homo sapiens.

Seu cérebro grande e sistema nervoso sofisticado, olhos semelhantes a câmera, corpos flexíveis, camuflagem instantânea através da capacidade de mudar de cor e forma são apenas algumas das características marcantes que aparecem repentinamente na cena evolucionária.

Os genes transformadores principais do náutilo ancestral, desde lulas a calamares, não são facilmente encontrados em qualquer forma de vida pré-existente – é plausível, em seguida, sugerir que eles parecem ser emprestados de um distante “futuro” em termos de evolução terrestre, ou mais realisticamente do cosmos em geral.

Uma explicação plausível, a nosso ver, é que os novos genes são provavelmente ​​novas importações extraterrestres à Terra – mais plausivelmente como um grupo já coerente de funcionamento de genes dentro de (digamos) ovos fertilizados de polvo criopreservados e matricialmente protegidos.

Assim, a possibilidade de que ovos de lulas e/ou polvos criopreservados chegaram em bólidos gelados várias centenas de milhões de anos atrás não deve ser descartada, pois isso seria uma explicação cósmica parcimoniosa para o surgimento repentino do polvo na Terra, cerca de 270 milhões de anos atrás. ”

A sugestão é ainda mais interessante porque os polvos têm sido frequentemente apontados como um modelo possível para os seres extraterrestres.

Em seu clássico de ficção científica de 1898, Guerra dos Mundos, HG Wells concebeu seus marcianos como criaturas semelhantes a polvos com cérebros enormes.

Enquanto isso, o filme de 2016,A Chegada, diz respeito ao primeiro contato com uma raça de cefalópodes alienígenas.

Os cefalópodes, especialmente os polvos, são considerados os mais inteligentes de todos os não-vertebrados, com a maior proporção cérebro-corpo.

Um estudo sugeriu que eles são capazes de aprender observacionalmente, ou seja, observando os outros.

Eles até foram vistos montando cascas de coco descartadas e usando-as para construir um abrigo.

Em seu livro “Other Minds: The Octopus, the Sea and the Deep Origins of Consciousness” (“Outras Mentes: O Polvo, o Mar e as Origens Profundas da Consciência” [título em tradução livre]), o autor Peter Godfrey-Smith escreveu:

Se pudermos fazer contato com cefalópodes como seres conscientes, não seria por causa de uma história em comum, não devido ao parentesco, mas porque a evolução construiu mentes por duas vezes.

Este é provavelmente o mais próximo que chegaremos de conhecer um alienígena inteligente.