Mais de 100 crianças encontradas enterradas com corações arrancados

Mais de 100 crianças encontradas enterradas com corações arrancados

Ao longo da história humana há muitas culturas que sacrificam animais para apaziguar seus deuses. E, um pouco mais mórbido, também houve aquelas que usaram humanos nesse tipo de ritual. Um dos

Leia tudo

Ao longo da história humana há muitas culturas que sacrificam animais para apaziguar seus deuses. E, um pouco mais mórbido, também houve aquelas que usaram humanos nesse tipo de ritual.

Um dos piores casos da história recente foi descoberto durante uma escavação no Peru, e não é para os fracos de coração.
Rostos pintados com um pigmento vermelho de cinábrio, bocas abertas que ainda parecem gritar de dor, restos de tecidos que oprimiam seus corpos pequenos, costelas deslocadas, um esterno cortado ao meio e numerosos esqueletos de jovens.” Essa foi a cena que, de acordo com a National Geographic, aguardava o arqueólogo Gabriel Preto, quando liderou uma escavação em 2011, em Huanchaquito-Las Llamas no norte do Peru.

Descoberta que chocou o mundo
As pessoas que viviam na área disseram ao arqueólogo que haveria restos mortais em determinado local. Eles estavam certos: a escavação inicial de Preto descobriu esqueletos de 42 crianças e 76 jovens lhamas.

Quando a escavação foi concluída, em 2016, eles descobriram restos de mais de 140 meninas e meninos – todos entre 4 e 14 anos de idade, bem como ossos de 200 lhamas.

Segundo a National Geographic, a conclusão mais provável é que essas crianças e animais foram usados ​​em cerimônias de sacrifício em algum momento entre 1400 e 1450. De acordo com avaliações feitas das amostras têxteis encontradas no local.